Doentes crônicos e idosos podem contar com um atendimento médico ágil, a qualquer momento, de onde estiverem.

Em tempos de pandemia do Coronavírus, você certamente já ouviu falar da teleconsulta, uma das modalidades da telemedicina liberadas, em caráter emergencial, para apoio à atual crise de saúde no Brasil (entenda melhor aqui).  As consultas médicas à distância têm sido um importante suporte a pacientes de todo o território nacional, que agora podem optar por receber atendimento médico sem sair de casa e, assim, evitar exposição desnecessária ao vírus ou contaminar outras pessoas.

As 7 principais doenças diagnosticadas por médicos online.

É importante destacar que, no Brasil, 86 milhões de pessoas em idade adulta fazem parte de ao menos um dos grupos de risco da COVID-19, o que corresponde a 54% da população, conforme estudo realizado pela Unifesp – Universidade Federal de São Paulo.  O contágio pelo vírus não deve ser subestimado, especialmente por essas pessoas. Conforme dados levantados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), enquanto a taxa de mortalidade geral é de 2,3%, para os grupos de risco o número chega a cerca de 15%.

 “É um número expressivo, que demonstra a necessidade de se cuidar de nossos doentes com velocidade. Vale lembrar que não é apenas o Coronavírus que está afetando a população neste momento. As demais doenças seguem existindo e acompanhando a vida de pacientes, especialmente os idosos e doentes crônicos que, mais do que antes, precisam de atenção médica redobrada, tanto para suporte clínico de suas comorbidades, quanto para apoio imediato em novas queixas. Neste cenário, a teleconsulta atua para aproximar as pessoas de médicos de forma rápida e descomplicada, sendo um dos diversos benefícios proporcionados à saúde pela tecnologia”, revela Dr. Carlos Camargo, médico cardiologista e CEO da Brasil Telemedicina, empresa responsável pelo Médico24hs.

 

Confira, então, os principais benefícios da teleconsulta.

1. Agilidade no atendimento

Com as consultas online, não é mais necessário sair de casa e se preocupar com transporte, estacionamento ou fila na sala de espera de consultórios. A qualquer momento, logo que surgir uma queixa, você pode conversar com um médico plantonista da plataforma ou agendar com um especialista de sua escolha para tirar suas dúvidas e receber o acolhimento que você precisa. Os médicos, de todas as áreas, estão mais disponíveis do que nunca.

2. Acesso à receita médica online

Em nosso sistema, disponibilizamos a prescrição digital de receitas, assim como de atestados e pedidos de exames. A prescrição é realizada com assinatura digital do médico e enviada aos pacientes por SMS. De forma prática, você já pode realizar a compra do medicamento pelo celular, no sistema de delivery com a farmácia, e recebê-lo no conforto de sua casa.

*Não foi liberada a emissão de receitas de medicamentos de tarja preta, apenas os de tarja branca e vermelha.

3. Disponibilização de equipe médica para regiões remotas

Cerca de 80% dos médicos especialistas estão localizados nas capitais ou regiões metropolitanas das regiões sul e sudeste. Desse modo, cidades do interior ou de outras regiões do país não têm facilidade para se consultar com médicos de diversas especialidades. A telemedicina, com a teleconsulta, torna possível que o paciente seja atendido pelo médico da área que necessita logo que for preciso. Basta um bom sinal de internet para se conectar ao profissional e ser acolhido com velocidade em seu celular ou computador.

4. Diagnósticos mais precisos

A tecnologia também aproxima médicos de outros médicos, de modo que todos os envolvidos no tratamento do paciente possam se comunicar e trocar informações sobre a condição de saúde da pessoa. Assim, os diagnósticos são mais assertivos e é realizada uma integração dos dados. No sistema, há um único prontuário digital, que contribui para a gestão de saúde do paciente, assim como para analisar todo o seu histórico. Além disso, há ainda a possibilidade da pessoa realizar uma segunda opinião com um de nossos médicos, que estão à disposição para analisar exames e o seu caso de forma sempre muito personalizada.

5. Segurança para pacientes e médicos

Não podemos deixar de mencionar essa importante contribuição comunitária em meio à pandemia. Por não precisar sair de casa para ser atendido pelo médico (ou, até mesmo, para comprar o seu remédio), você não se expõe ao Coronavírus, evitando o contágio, assim como também protege seu médico, caso esteja infectado.

Tenha uma Central de Saúde nas palmas de suas mãos, a todo instante, com nossa plataforma de telemonitoramento.

Quem faz parte do grupo de risco da COVID-19?

O grupo de maior risco é o de doentes crônicos, com hipertensão, diabetes, cardiopatias, doenças renais e respiratórias. Além deles, também os idosos (pessoas com mais de 60 anos) e os fumantes. O Ministério da Saúde adicionou recentemente à essa lista as crianças com menos de 5 anos, gestantes e puérperas.

Um estudo do British Medical Journal (BMJ) levantou dados do comportamento da doença em 113 pacientes que morreram e em 161 recuperados em Wuhan, na China, local considerado como o de origem da pandemia. A hipertensão foi a comorbidade mais levantada entre os pacientes que vieram a óbito, sendo de 48% entre os mortos e 24% nos curados, seguida por diabetes, com 21% entre os mortos e 14% entre os curados, e doenças cardiovasculares, com 14% entre os mortos. Os pacientes que vieram a óbito tinham, em média, 68 anos, e os recuperados, 51 anos.

Queremos cuidar de você e de sua família! Você faz parte do grupo de risco e está com algum sintoma te incomodando? Ou conhece alguém que precise de ajuda? Nossa equipe médica está à disposição a qualquer momento para realizar uma teleconsulta. Acesse nosso site:

https://medico24hs.com.br/, faça o seu cadastro, escolha entre a opção de plantão médico ou agendamento com especialista e realize o pagamento da consulta (com excelente custo-benefício!). Conversar com um médico e receber cuidados com sua saúde está na palma de suas mãos, basta alguns cliques.

Brasil Telemedicina

Autor Brasil Telemedicina

Mais artigos por Brasil Telemedicina

Junte-se à discussão Um Comentário

Deixe uma resposta












 
close-link