Pesquisa levanta o alerta: 80% dos diabéticos apresentam algum comprometimento do coração. Veja como se prevenir e se tratar.

Você tem diabetes ou conhece alguém que tenha? Portanto, fique atento: de acordo com estudo realizado em meados de 2019 pelo laboratório Novo Nordisk, 80% dos pacientes com diabetes tipo 2 têm alguma doença cardiovascular. Destes, 52% tem ao menos dois dos sintomas que seguem: dores no peito e nas pernas, tontura, palpitações e falta de ar, indicações de doenças ligadas ao coração.

Essa pesquisa foi realizada com mais de 10 mil pessoas, de 13 países. Na ocasião, foi demonstrado que 64% dos diabéticos não seguem de forma correta o tratamento, e que somente 48% deles enxergam a doença como sendo algo grave, sendo uma evidência que preocupa a comunidade médica, pela falta de conscientização das pessoas de seu quadro clínico e de se aderir completamente ao tratamento.

Levantou-se também que 1 em cada 3 pessoas com diabetes tipo 2 apresentou alguma doença cardiovascular e que, dos participantes diabéticos, 9 em cada 10 têm aterosclerose, doença relacionada à formação de placas de gordura nas paredes das artérias, que causam o comprometimento do fluxo de sangue e geram consequências como derrame cerebral e infarto. Este é um ponto importante a se destacar: 8 em cada 10 mortes por doenças cardiovasculares são causadas pela aterosclerose.
Veja como prevenir a obesidade durante a pandemia.

Atualmente, 13 milhões de brasileiros têm diabetes tipo 1 ou 2, sendo que o estimado é que cerca de 90% seja de tipo 2. Por ser uma doença diretamente associada à obesidade, ela é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Já que a diabetes tipo 2 pode acometer pessoas que o corpo ainda produz insulina, é possível que qualquer indivíduo com estilo de vida inadequado seja atingido, ou seja, o quadro surge especialmente em pessoas com maus hábitos alimentares, sedentários e com ganho de peso.

Ainda de olho nos números, metade das pessoas com diabetes tipos 2 sequer sabem que tem a doença, pois ela pode ser silenciosa e não há um costume da população em realizar checkups frequentes, para conferir como anda a saúde e quando é o momento de estar atento à necessidade de mudanças preventivas ou de iniciar um tratamento. Além disso, 2 a cada 3 mortes de diabéticos acontecem devido a doenças cardiovasculares, também muitas vezes não diagnosticadas anteriormente pelo paciente.

Conforme estatísticas levantadas pelo Hospital Sírio Libanês, 68% das mortes de pacientes com diabetes e acima de 65 anos acontecem devido à problemas cardiovasculares e 16% são relacionadas ao AVC – Acidente Vascular Cerebral.

Médicos plantonistas na palma da sua mão

Quero consultar agora

Médicos plantonistas na palma da sua mão

Por que o paciente com diabetes desenvolve doenças cardíacas?

Já que está comprovado que adultos diabéticos possuem de 2 a 4 vezes mais chances do que adultos saudáveis de terem uma doença cardiovascular, é necessário entender essa causa tão numerosa e alarmante. Ocorre que a pessoa com diabetes, quando tem uma elevação da glicemia e resistência à insulina, apresenta uma inflamação considerada crônica em suas artérias, o que leva, principalmente, à doenças como a aterosclerose – especialmente nos casos de diabetes tipo 2, que é a ‘adquirida’. É necessário não apenas controlar a glicose do sangue do paciente, mas também reduzir seu peso e o risco de hipoglicemia, para que a segurança do coração seja mais eficiente.

Qual a diferença entre diabetes tipo 1 e 2?

O diabetes – doenças que provoca o desequilíbrio dos níveis de açúcar no sangue – se manifesta especialmente de duas formas. Na de tipo 1, o organismo já não produz mais insulina, sendo de elevada gravidade, uma vez que este é o hormônio responsável por levar a glicose do sangue para as células.

Já na de tipo 2 – a mais comum, o corpo ainda produz o hormônio, entretanto, a insulina não consegue ser utilizada de forma adequada. O organismo se torna resistente à ela, o que eleva a quantidade de açúcar no sangue. Como citamos anteriormente, ela é considerada adquirida, um processo que acontece devido a maus hábitos do paciente portador dela. Com os níveis descontrolados de glicose, o corpo entra em um estado de inflamação, o que favorece a formação de placas de gordura e o aumento do colesterol, quadro que coíbe o fluxo do sangue e aumenta o riscos cardiovasculares.

Entretanto, apesar da gravidade, a pesquisa levantou também que essa ligação do diabetes com as doenças do coração não são de conhecimento dos diabéticos, já que somente 36% dos participante levantaram alguma relação entre a doença e a insuficiência cardíaca e 25% não sabiam que o diabetes pode causar infarto.

Veja algumas formas de prevenir o diabetes tipo 2:

  • Pratique atividade física regular, pelo menos, 3 vezes por semana. Os exercícios não só queimam o açúcar e as calorias, mas também regulam o metabolismo, aumentando a eficiência da insulina.
  • Consuma fibras diariamente, como verduras, legumes e frutas.
  • Prefira consumir carboidratos integrais, como arroz, pães e massas, e de forma moderada.
  • Busque priorizar o consumo de frutas em seu estado original, e não sucos, por conta da rápida absorção de açúcar pelo organismo.
  • Evite consumir açúcar refinado, encontrado em doces, sucos, bolos e bebidas industrializadas.
  • Evite o consumo de alimentos não processados.
  • Monitore com frequência o seu ganho de peso.

Teleconsulta: O que é, como funciona e quais as vantagens?

Como a telemedicina pode ajudar?

Considerando que 60% dos entrevistados com diabetes tipo 2 para o estudo disseram que o médico não transmitiu informações satisfatórias ou mencionou o risco cardíaco que eles apresentam, este é um importante apoio que a telemedicina, por meio das consultas médicas online (ou teleconsulta) pode oferecer. Esse dado nos mostra que é necessário que o paciente receba informações mais completas à respeito do seu quadro clínico, e nossa equipe contribui e muito nesse aspecto.

Todo atendimento realizado de forma virtual respeita protocolos rígidos de segurança, com atenção para um acolhimento personalizado. Para que o paciente e o médico se sintam mais próximos, o prontuário médico digital é minuciosamente preenchido com diversos dados do histórico de saúde do paciente. Durante a videoconferência, que pode ser realizada pelo celular ou computador, a pessoa tira todas as suas dúvidas, a qualquer momento do dia.

Nós realizamos atendimentos pelo plantão, para resolver queixas pontuais ou tirar dúvidas, ou por agendamento com especialistas, conforme a necessidade de cada paciente. Em ambos os casos, é possível emitir a receita de remédios (de tarjas branca e vermelha), de atestados médicos e o pedido de exames.

Nós queremos te ajudar a acessar informações mais adequadas e específicas para o seu caso, de modo que você possa finalmente aderir completamente ao tratamento da doença, prevenindo a piora do seu quadro e te ajudando a retomar a qualidade de vida. O diabetes pode ser silencioso, não causar nenhuma dor, e estar te colocando em um sério risco! Procure imediatamente um médico de nossa equipe para tirar suas dúvidas e te direcionar!

Seja atendido sem sair de casa. Acesse já o nosso site e agende uma consulta com um médico da nossa equipe!

Quer realizar uma consulta online com um médico?

  • Prescrição digital  e pedidos de exames
  • 100% online e com preços acessíveis

Deixe uma resposta


 











 
close-link















 
close-link