Skip to main content
Saúde

Dicas essenciais para cuidar da saúde íntima

By 28/06/2022julho 4th, 2022No Comments

Apesar de ser ainda um assunto pouco falado, a higiene feminina é vital para manter a saúde íntima das mulheres, evitando, por exemplo, infecções e outros desconfortos.

Além do essencial, que é tomar banho todos os dias, neste artigo você irá encontrar dicas que irão auxiliar na manutenção de sua saúde íntima.

Do mesmo modo que o nosso sistema digestivo contém boas bactérias intestinais, isso também acontece com a nossa pele e partes íntimas. A vagina possui bactérias que ajudam a manter a sua saúde impedindo a proliferação de bactérias hostis que causam infecções e coceiras, por exemplo.

Desse modo, este é um assunto que deveria ser falado mais vezes, pois é muito importante que o cuidado íntimo seja feito de maneira adequada.

E, com isso, proteger e estimular o crescimento dessas bactérias que são benéficas para a saúde íntima. Então, vamos lá!

Leia também: Saiba o que é a TPM e como conviver com ela de forma saudável

Médicos plantonistas na palma da sua mão

Quero consultar agora

Médicos plantonistas na palma da sua mão

A importância do cuidado com a saúde íntima

A saúde vaginal é algo de extrema importância. Ignorar os problemas relacionados a uma higiene inadequada pode levar a diversos contratempos futuramente.

Isso pode desde prejudicar o desejo sexual, fertilidade e a capacidade de chegar ao orgasmo, até a contração de infecções e irritações incômodas e embaraçosas. A indiferença quanto à saúde vaginal pode ter diversos efeitos maléficos.

1. Lave todos os dias as partes íntimas

Essa é talvez uma das dicas mais importantes que existem para a saúde íntima feminina. Lavá-la todos os dias, é o básico e o essencial. A vagina é um órgão que é considerado autolimpante, mas este não é o caso da vulva.

O uso de um sabonete natural e de preferência sem perfume, para lavar a área da vulva (ao redor da vagina), todos os dias e de maneira suave, certamente ajuda na manutenção da saúde de um modo geral da vagina.

2. Mantenha as roupas de uso íntimo bem limpas e sequinhas

As roupas íntimas que você escolhe usar tem um papel muito importante no que diz respeito a sua saúde íntima. Calcinhas limpas e secas ajudarão a evitar ou minimizar irritações nessa área.

Opte por roupas íntimas de algodão, que é considerado um material respirável e que ajuda a manter a pele fresca, seca e saudável. Evite a todo custo roupas de cetim ou de material sintético, pois, principalmente no verão, esse material pode abafar a região, retendo a umidade e ocasionando irritação na vagina, por exemplo.

Roupas apertadas também devem ser evitadas, pois elas geram atrito e além de causar irritação, pode também facilitar o crescimento de bactérias trazendo infecções indesejadas.

3. Evite usar roupas muito apertadas

Ainda nesta mesma abordagem, usar calças muito apertadas frequentemente também podem prejudicar a saúde íntima. Isso porque o uso desse tipo de roupa faz com que as regiões íntimas transpirem excessivamente. E certamente, usar estas roupas com frequência irá aumentar a possibilidade de infecções bacterianas e fúngicas.

Portanto, evite usar essas peças, sobretudo, se forem de elastano ou couro, pois estas diminuem a circulação do ar, aumentando o suor na região e atrito.

4. Nunca use sabonetes de banho tradicionais para lavagem íntima

Esses sabonetes tradicionais que costumamos usar não foram feitos para uma lavagem íntima. Isso porque o pH da pele é diferente do pH vaginal.

Então, usar um sabonete que foi feito para a pele do corpo pode alterar o pH da vagina. E isso, certamente irá perturbar o equilíbrio bacteriano que a mantém saudável e sem infecções.

Sendo assim, o ideal é utilizar sabonetes que são projetados para isso, pois esses sabonetes possuem o pH compatível com a vagina, ou mesmo o natural, como foi explicado na dica número 1.

5. Não use produtos perfumados nas partes íntimas

Perfumes e qualquer espécie de conservantes fazem mais mal para vagina do que bem. Sabonetes com fragrâncias muito fortes em uma área tão sensível além de causar irritação na pele, ainda pode trazer inflamações e outros aborrecimentos.

Uma vez que a pele esteja irritada, pequenas coisas como, por exemplo, o encostar das roupas na pele podem piorar o problema. Sendo assim, é melhor evitar esse tipo de produto.

Afinal, se fosse a intenção da natureza que a vagina tivesse cheiro de rosas, teria feito-a cheirando exatamente assim.

6. Não se esqueça de trocar o absorvente regularmente

No período menstrual, a limpeza íntima deve ser intensificada. Os absorventes devem ser trocados com frequência em um intervalo sugerido de 4 horas, mas isso irá depender do seu fluxo sanguíneo.

Isso porque, com o absorvente com acúmulo de sangue em contato com a pele por muito tempo, além de aumentar a proliferação de bactérias, ainda pode trazer assaduras para a região.

Então realizar essa troca regular aliado a uma lavagem de pelo menos duas vezes ao dia, garantirá uma boa saúde e frescor de sua área vaginal, nesse período.

7. Utilize toalhas secas e macias

Bactérias amam panos ou mesmo toalhas que estejam úmidas, pois é o ambiente perfeito para a sua proliferação. Por isso, para se secar, as toalhas devem estar bem secas e também macias para evitar fricções.

Isso irá te salvar do potencial risco de contrair infecções. Se possível, é recomendável trocar de tolha a cada dois ou três dias, lavá-las com água morna e um sabão neutro. E, obviamente, não emprestar a sua toalha para quem quer que seja.

8. A limpeza deve ser feita sempre de frente para trás

Certamente você já deve ter ouvido falar dessa antiga, ou então, simplesmente já faz isso de maneira inconsciente. No entanto, é sempre bom lembrar. Ao usar o banheiro, nunca se esqueça de realizar a limpeza vaginal de frente para trás, e nunca o contrário.

Fazendo assim, você garante que nenhuma bactéria anal entre na vagina. Se isso acontecer, essas bactérias poderão levar a aborrecedores infecções, que irão exigir o uso de antibióticos para serem tratadas.

9. Tenha uma alimentação saudável

Certamente você já ouviu a frase: “você é aquilo que você consome”. Pois bem, ter uma alimentação saudável que inclui frutas e verduras aliada a ingestão de água regular, pode ajudar a reduzir a transpiração, que é uma das principais causas de problemas íntimos.

Beber água regularmente, também ajuda o corpo a eliminar toxinas do corpo, mantendo não só a área vaginal saudável, mas todo o seu corpo.

10. Após as relações sexuais, sempre tome banho

O hábito de tomar banho após ter tido relações sexuais é muito importante porque os próprios fluidos corporais e também partículas que se encontram em preservativos podem causar irritação na pele. Além da irritação a vagina também estará sujeita a infecções.

Prevenir é sempre melhor do que remediar, sendo assim, sempre limpe a vagina após o sexo com água, para prevenir esses problemas.

11. Não depile os pelos pubianos

Os pelos pubianos existem com a função de proteger a pele, neste caso, a vagina. Algumas mulheres tendem a retirar todo esse pelo por acharem que é sujo ou ainda grosseiro, mas elas possuem uma função importantíssima – a de proteger a vagina de infecções bacterianas.

Além disso, aparelhos elétricos para depilação ou mesmo as lâminas podem lesionar a pele da vagina.

Também ao tentar fazer isso em um salão deve-se ter muito cuidado, pois os produtos utilizados podem estar carregados de produtos químicos ou ainda os instrumentos não serem higienizados de maneira correta.

12. Vá ao ginecologista

O ginecologista é o médico habilitado para o acompanhamento da saúde íntima da mulher desde a adolescência. Para dar maior atenção à sua saúde vaginal, é interessante marcar consulta de tempos em tempos com este profissional. E, sobretudo, não ter vergonha de falar com o médico sobre assuntos íntimos, pois ele saberá lhe orientar da melhor maneira possível.

Comente a respeito de suas dúvidas e qualquer coisa que você considere fora do normal que porventura tenha surgido, como por exemplo, corrimentos, alergias e coceiras. E inclusive alguma alteração na cor do sangue menstrual, por exemplo.

13. Não passe muito tempo com roupas de banho molhadas no corpo

É sempre muito bom ir em programas aquáticos, como praia, cachoeiras e piscinas. No entanto, permanecer com as roupas de banho molhadas no corpo pode ser muito prejudicial a sua saúde íntima.

Isso acontece devido a facilidade que as bactérias têm de se espalharem na umidade e no calor do contato com a pele.

Por isso, o recomendado é sempre que sair do banho ou fazer grandes intervalos, vestir uma roupa seca para que sejam evitadas essas questões.

14. Evite o uso frequente do protetor diário

Apesar do nome sugestivo, o protetor diário não deve ser usado diariamente. Isso porque eles ficam em contato direto com a vagina, impedindo que o ar circule de forma apropriada. E, como vimos anteriormente, essa falta de circulação (abafamento) favorece o surgimento de bactérias consideradas maléficas para a saúde íntima.

Se você gosta de usar o protetor diário para a proteção de suas roupas íntimas de corrimentos e/ou odores, o mais recomendado é ir ao ginecologista para entender quais são as causas desses desconfortos e o que pode ser feito para amenizá-los ou até mesmo eliminá-los.

Conte com a teleconsulta!

Consulte agora mesmo um médico ginecologista. Confira os profissionais disponíveis e agende no horário mais conveniente.