Veja quais são as principais doenças cardiológicas tratadas em nossa plataforma e como funciona o atendimento à distância, opção tão procurada atualmente.

Segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde, as doenças cardiovasculares são a principal causa de mortes no mundo e matam cerca de 17,7 milhões de pessoas ao ano. No Brasil, anualmente são mais de 300 mil óbitos causados por enfermidades do coração.

Atualmente, conforme marcado no Cardiômetro da Sociedade Brasileira de Cardiologia, entre 01 de janeiro e 5 de abril foram registrados cerca de 104 mil óbitos decorrentes de alguma doença relacionada ao aparelho cardiovascular, número significativamente maior que as mortes por Coronavírus que, nesta época, segundo publicado também pela OMS, chegou a cerca de 62.784 mortes no mundo. Isso significa que, a cada 90 segundos, uma pessoa morreu em nosso país devido à alguma complicação cardíaca.

Em tempos de pandemia do COVID-19, outro número que merece atenção é o aumento de 31% no registro em cartório de mortes por doenças cardiovasculares entre 16 março – fase de início dos decretos de isolamento social – a 31 de maio, em comparação com o ano passado.

Conheça 5 benefícios da teleconsulta para o grupo de risco da COVID-19

“Isso indica que as pessoas não estão adotando os cuidados necessários e que parecem não estar procurando ajuda no momento de emergência, por receio de contrair o Coronavírus. Isso é muito preocupante, pois a mortalidade por doenças cardiovasculares está aumentando pela falta de tratamento adequado. Nos hospitais, já foi observada a redução de mais de 70% na realização de procedimentos emergenciais, como angioplastia. Dessa forma, a hipótese que levantamos é que as pessoas estão deixando de procurar atendimento médico nesse momento.

Com a telemedicina, a partir da teleconsulta ou consulta médica à distância, pacientes com doenças cardíacas e outras, podem agora fazer um acompanhamento com um médico por videoconferência, o que os poupa da necessidade de sair de casa. Nosso principal foco na especialidade de cardiologia do Médico24hs, é dar suporte no tratamento de pessoas que já tenham alguma enfermidade cardíaca, assim como apoiar na prevenção de doenças cardiovasculares. Nossas ferramentas vão desde a consulta online com o especialista até o monitoramento remoto integral de pacientes com comorbidades, cuja maioria faz parte de um dos grupos de risco do COVID-19. Nesse produto, disponibilizamos uma Central de Saúde 24 horas, que faz o acompanhamento total dos dados de saúde do paciente, a todo instante”, levanta Dr. Carlos Camargo, médico cardiologista e CEO da Brasil Telemedicina, empresa responsável pelo Médico24hs.

Destacamos entre os principais fatores para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, além da predisposição genética, os maus hábitos que grande parte da população adota, como o sedentarismo ou a falta de atividades físicas, o consumo de cigarro e bebidas alcoólicas, a ingestão excessiva de sódio, açúcar e gordura, além de colesterol alto, obesidade e diabetes.

As 5 principais doenças que são tratadas à distância por um médico cardiologista

Para que você possa se tranquilizar e entender como a telemedicina pode te ajudar, confira quais são os casos mais comuns que atendemos através da teleconsulta, com o atendimento a pacientes de todo o país pelo celular ou computador.

1. Hipertensão arterial

A pressão alta ou hipertensão arterial sistêmica é caracterizada pela elevação dos níveis da pressão arterial, com valores acima de a 140 / 90mmHg, sendo que o normal é de 120 / 80 mmHg. No Brasil, de acordo com a última pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE – 2013), a hipertensão arterial foi detectada em 21,4% da população com idade superior a 18 anos. As mulheres apresentam mais a condição (24,2%), enquanto que, entre os homens, 18,3% são hipertensos.

O diagnóstico aumenta com a idade:

  • Entre 30 e 59 anos – 17,8%
  • Entre 60 e 64 anos – 44,4%
  • Entre 65 e 74 anos – 52,7%
  • De 75 em diante – 55%

Dentre os principais sintomas, apesar da maioria dos pacientes com pressão alta serem assintomáticos, muitos sentem dores no peito, dor de cabeça, tonturas, visão turva e zumbido no ouvido.

“A hipertensão arterial pode ser acompanhada por nossos médicos cardiologistas de forma online, levando apoio médico à casa do paciente através da internet. Seu tratamento precoce é fundamental, pois ela pode causar outras doenças cardíacas e AVC – acidente vascular cerebral. Como tratamento, o indicado é reduzir o consumo de sal, a prática de atividade física regular e a utilização de medicamentos que controlam a pressão arterial”, levanta Dr. Carlos Camargo.

2. Insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca acontece quando o coração do paciente não está bombeando sangue de forma eficiente para os órgãos do corpo, o que gera um acúmulo de fluídos nas pernas, pulmões e em outros tecidos.

Os sintomas podem ser fracos, quase imperceptíveis no começo e, por isso, muitas vezes são ignorados. Dentre os principais, destacamos: falta de ar, inchaço dos pés e pernas, falta de energia, sensação de cansaço, dificuldade de dormir devido a problemas respiratórios, abdômen inchado, perda de apetite, tosse com muco, aumento da micção noturna, confusão e memória prejudicada

“A insuficiência cardíaca pode ser monitorada à distância com contato frequente com médicos cardiologistas de nossa equipe, para evitar o desequilíbrio da doença. Caso o médico levante na teleconsulta a necessidade de um atendimento presencial, o paciente é prontamente encaminhado pelo profissional para um pronto socorro”, salienta o cardiologista.

3. Diabetes Melittus

O diabetes mellitus é uma doença metabólica crônica que atinge cerca de 387 milhões de pessoas no mundo e 11,6 milhões de brasileiros. Ela acontece quando o organismo passa a produzir insulina em quantidade insuficiente ou nula, não suprindo a necessidade interna do corpo.

São diversos tipos de diabetes mellitus, sendo que a do tipo 2 é a mais comum e atinge em torno de 90% das pessoas com diabetes. A doença pode ter origem genética, mas é profundamente influenciada por hábitos ruins na vida do paciente, que geralmente tem uma alimentação rica em açúcares e gorduras, além de não praticar atividades físicas com frequência.

“O diabetes mellitus, embora sem cura, pode ser controlado, mas demanda cuidados minuciosos, especialmente com mudanças significativas no estilo de vida da pessoa. Com disciplina, comprometimento e adesão ao tratamento pelos pacientes, nossos médicos cardiologistas oferecem apoio remoto e um acompanhamento personalizado para cada caso, assim como suporte à família e o acesso a informações importantes e seguras, levando mais tranquilidade ao processo”, conta Dr. Carlos Camargo.

4. Dislipidemia

Um doença pouco conhecida pela população, a dislipidemia é caracterizada por irregularidades no nível de lipídios no sangue, especialmente do colesterol total e dos triglicéridos. Seu tratamento é extremamente necessário, já que ela é um dos fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, pois promove o surgimento da arteriosclerose.

A dislipidemia, de forma geral, se trata de uma doença assintomática, a qual é mais detectada apenas em estágios avançados. Entretanto, quando os sintomas aparecem, funcionam como um sinal de alerta ao paciente, podendo variar de angina a infarto do miocárdio, além de insuficiência vascular periférica e acidente vascular cerebral – AVC. Os maus hábitos alimentares são os principais causadores da dislipidemia, pois afetam os níveis de colesterol e triglicéridos no sangue.

“A medicina preventiva atua fortemente no controle da doença, de modo a informar as pessoas sobre a importância de se adotar hábitos saudáveis, evitando seu desenvolvimento. A dislipidemia é detectada por meio de exames de sangue e precisa de atenção especializada de médicos cardiologistas, pois reduz significativamente a qualidade de vida do paciente, além de causar óbitos. Nossos profissionais estão à disposição para realizar o acompanhamento clínico remoto de pacientes acometidos com a enfermidade”, tranquiliza Camargo.

5. Arritmia cardíaca

Popularmente conhecida como palpitação ou disritmia, a arritmia cardíaca é caracterizada pela alteração dos batimentos cardíacos: quando o coração bate mais rápido, é taquicardia, e devagar, bradicardia. Um coração saudável e em descanso bate, em média, de 60 a 100 vezes por minuto. Essa condição causa desconforto no paciente e pode ser sentida na garganta, tórax ou pescoço. Além disso, podem ser benignas, gerando apenas mal-estar, ou malignas, com risco de morte súbita.

Os sinais de arritmia cardíaca podem surgir repentinamente ou sumir e voltar novamente. Os sintomas mais comuns são falta de ar, dores no peito, excesso de suor, desmaio súbito, sentir o coração devagar ou acelerado, tontura, palpitações, palidez e ansiedade.

 “A arritmia cardíaca pode chegar a provocar um infarto caso seja de maior gravidade ou até a morte súbita. A arritmia mais comum é a fibrilação atrial, que atualmente pode ser detectada com o uso de smart watch (relógio) e monitorização em tempo real à distância, de modo a identificar rapidamente arritmias graves e sintomas que merecem investigação urgente. Portanto, a tecnologia vem para salvar vidas à distância, com velocidade, a partir de soluções como o nosso aplicativo Monitora Saúde, uma verdadeira central de saúde na palma da mão do paciente”, ressalta o cardiologista.

Benefícios da teleconsulta com o cardiologista

Em nossa plataforma, disponibilizamos diversos serviços que não apenas agilizam a consulta dos pacientes – que escolhem em nosso sistema o dia e o horário que deseja ser atendido, pelo profissional de sua preferência – mas também salvam vidas. Há, ainda, a possibilidade de se realizar o retorno de consulta presencial, até mesmo para consultar uma segunda opinião médica. Prescrevemos receitas médicas digitais – com assinatura virtual do médico, assim como pedidos de exames e a emissão de atestados médicos.

“A consulta online com cardiologistas é bastante indicada para sintomas leves, avaliação de rotina, para tirar dúvidas ou até mesmo ser orientado sobre quando é preciso buscar por um atendimento presencial em um consultório ou em pronto atendimento de hospital. Com a teleconsulta, realizamos a prevenção primária, acompanhamos doenças cardiológicas crônicas e abrimos um novo caminho entre o médico e o paciente, de aproximação e maior segurança nos tratamentos”, conclui o médico.

Diante deste momento de pandemia de Coronavírus, há ainda a questão de atuar na proteção dos pacientes e profissionais, que com o atendimento pela internet não se expõem ao vírus, assim como não deixam de conversar com um especialista no momento certo.

Para dar suporte à consulta online, sugerimos que os pacientes tenham em casa o aparelho para pressão, oxímetro, termômetro e balança, de modo a atuar no acompanhamento clínico de forma ágil e atenta.

“Em breve, vamos oferecer também um novo relógio, que fará leitura automática da pressão arterial, oximetria, temperatura, frequência cardíaca, alarme de queda, alarme de fibrilação arterial, entre outras funções. Este equipamento trará grandes benefícios para pessoas idosas e doentes crônicos, que terão seus sinais vitais e ocorrências inoportunas detectadas rapidamente por nossa equipe de saúde da central de monitorização virtual”, conta Dr. Carlos Camargo.

Você está precisando do acompanhamento de um cardiologista? Tem alguma doença crônica, está com algum sintoma diferente ou nunca passou por uma consulta cardiológica antes? Está preocupado com a saúde de alguém de sua família ou de um amigo? Nossa equipe de cardiologistas está à disposição. Agende já sua consulta com um de nossos médicos e entenda, na prática, como nossa tecnologia veio para cuidar de você!

Brasil Telemedicina

Autor Brasil Telemedicina

Mais artigos por Brasil Telemedicina

Deixe uma resposta













 
close-link