Queremos te ajudar a lidar com a dor causada pela inflamação no nervo ciático, uma queixa frequente em nossa plataforma que tem tratamento e precisa de atenção especial.

Em nosso dia a dia de atendimento, é notável que entre as principais queixas de dor lombar – que acomete mais de 90% da população mundial – a mais prevalente e uma das maiores causas que geram absenteísmo no trabalho é a dor do nervo ciático. Entretanto, é importante compreender que, embora seja tratada como uma doença, essa dor é apenas o sintoma de alguma doença de fato, especialmente a hérnia de disco.

O nervo ciático é o maior nervo do corpo humano, que se inicia na espinha inferior e desce por toda a parte posterior de cada perna. Ele é extremamente funcional para o organismo, sendo responsável pelo controle das articulações do quadril, joelho e tornozelo e também dos músculos posteriores da coxa e dos músculos da perna e do pé.

As crises de dor com o nervo ciático ocorrem quando alguma pressão ou lesão o afeta. Esse dano ao nervo pode ocorrer dentro do canal espinhal – entre as vértebras por onde passa a medula espinhal – ou em outros pontos de seu percurso. E, uma vez inflamado por algum tipo de compressão externa ou outros fatores, surge a famosa dor ciática que apresenta uma série de sintomas extremamente incômodos.

Em suma, a ciatalgia nada mais é que uma dor, formigamento ou dormência produzida por uma irritação das raízes nervosas que levam ao nervo ciático. A dor ciática é um termo usado para descrever um conjunto de sintomas causados por essa compressão de nervo, podendo ter várias causas, como hérnia de disco, abaulamento discal, estenose da coluna lombar, espondilolistese, síndrome do piriforme, doença degenerativa do disco, compressões musculares ou espasmos musculares, dentre outras.

Leia também: Conheça 8 causas de dor nas costas e saiba quando buscar ajuda

Médicos plantonistas na palma da sua mão

Quero consultar agora

Médicos plantonistas na palma da sua mão

Para compreender melhor o que as origens dessa dor, seu tratamento, formas de prevenção e outras questões relevantes sobre o desconforto, confira abaixo uma sequência de perguntas e respostas que preparamos para te ajudar a solucionar essa questão que pode estar afetando sua qualidade de vida ou de alguém de sua família.

1. Qual a principal causa dor no nervo ciático?

A causa mais comum de dor ciática é a hérnia de disco, uma doença que ocorre devido ao desgaste ou trauma dos discos vertebrais lombares ou cervicais, que apertam as raízes nervosas que passam próximas a eles. Isso gera e um processo inflamatório doloroso e muitas vezes incapacitante.

Especificamente nesse caso, a dor tem início na região das costas, passando pelas nádegas, chegando até a parte mais baixa de uma ou das duas pernas. Outros sintomas da hérnia de disco são: formigamento, dormência e fraqueza de pernas e dedos. Havendo queixas parecidas com essa, procure um médico imediatamente para investigar e tratar.

2. Existem outras causas para a ciatalgia?

Sim, são diversas as possibilidades de doenças que podem causar a dor ciática, tais como:

  • Congênita: cisto meníngeo, cisto perineural ou raízes nervosas unidas.
  • Adquirida: estenose de canal espinhal, espondilose (artrose da coluna), espondilolistese (escorregamento da coluna), cisto facetário, cisto sinovial, ossificação heterotópica em torno do quadril, lesões por injeção intramuscular em torno do quadril ou lesão do nervo após cirurgia do quadril.
  • Infecciosa: discite (infecção do disco intervertebral) e herpes zoster.
  • Neoplásica: tumores da coluna (mieloma múltiplo, metástases), tumores dos ossos ou tecidos moles ao longo do curso do nervo ciático (neoplasia intra-abdominal ou pélvica), tumores da coxa ou panturrilha.
  • Inflamatória: bursite no quadril e miosite (doença reumática) do músculo bíceps-femoral.
  • Vascular: a ciática pode ser mimetizada pela claudicação intermitente, que é a dor, geralmente nas pernas, causada por pouco fluxo de sangue, geralmente durante o exercício.
  • Dor referida de origem não espinhal: cálculo (pedra) renal, infecção renal, cálculo (pedra) na vesícula, apendicite, endometriose, hérnia inguinal (escape de uma alça do intestino), úlcera duodenal, etc.
  • Síndrome do piriforme: compressão do nervo ciático pelo músculo piriforme. Produz dor na distribuição ciática e fraqueza para movimentar o quadril.
  • Outros: neuropatia femoral, lesão do plexo sacral ou neuropatia diabética.

3. Quais os sintomas do nervo ciático inflamado?

O nervo ciático tende a ficar inchado e inflamado ao ser comprimido, o que resulta em dores ao longo do trajeto e, em alguns casos, perda da força muscular e da sensibilidade tátil. Veja quais são os principais sinais de dor ciática:

  • Dor com formigamento, dormência ou choque na coluna, glúteo, perna ou planta do pé.
  • Sensação de queimação, fisgada ou perna cansada.
  • Fraqueza em uma ou ambas as pernas.
  • Dor que piora ao ficar muito tempo parado.
  • Dificuldade para caminhar ou ficar muito tempo na mesma posição.

Como citado anteriormente, estes sintomas estão associados a alterações na coluna e a  intensidade da dor varia muito de caso a caso. Dessa forma, pode ser leve, causando apenas desconforto ou queimação ocasional. Contudo, em casos mais graves, pode ser incapacitante, impedindo o paciente de ficar em pé.

É comum ainda que a ciatalgia piore após esforço, tosse ou espirro. Ficar sentado por longas horas também costuma agravar os sintomas da dor ciática. Em casos graves, o paciente pode apresentar incontinência urinária ou fecal.

4. Como é realizado o diagnóstico?

Logo no início dos primeiros sintomas, é muito importante consultar um médico ortopedista ou um fisioterapeuta para iniciar uma investigação detalhada e personalizada. Exames de imagem são fundamentais para o diagnóstico preciso, como ressonância magnética ou tomografia da coluna, que levantam se existe alguma alteração que esteja comprimindo o nervo, dando origem aos sintomas.

Durante a consulta, o profissional realiza uma anamnese completa e exame físico para avaliação da dor ciática, em especial a manobra de Lasègue. Nela, o paciente é deitado e uma de suas pernas é elevada, mantendo-a estendida para avaliar a repercussão da dor. Além disso, o médico pode considerar importante a realização de exame neurológico, a fim de avaliar a extensão do acometimento neural.

Leia também: Teleconsulta – o que é, como funciona e quais as vantagens

5. Quais os tratamentos indicados para dor do nervo ciático?

O tratamento mais comum é conservador e varia de acordo com a causa, os sintomas apresentados e a intensidade da dor. O repouso relativo é geralmente indicado, de modo que, apesar do paciente poder se movimentar e trabalhar, deve evitar carregar peso, fazer muito esforço ou ficar muito tempo sentado. Sessões de fisioterapia podem ser igualmente indicadas para apoio imediato na evolução do tratamento.

O tratamento de base para 90% dos casos é realizado com medicamentos antinflamatórios, analgésicos e relaxantes musculares. Para complementar, são indicadas atividades de correção postural, fisioterapia e infiltrações. Em casos de dor intensa, medicações derivadas da morfina podem ser necessárias, assim como o uso de relaxante muscular para controle dos sintomas. Uma vez que a dor da ciatalgia tem origem neurológica, medicamentos com antidepressivos ou anticonvulsivantes podem ser usados para controlar dores crônicas.

6. Existem exercícios físicos indicados para a dor ciática?

Sim. Uma forma eficaz de se prevenir a dor ciática é a pratica de exercícios físicos regularmente, sendo indicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) 30 minutos diários de atividades.

A obesidade e o sedentarismo podem piorar o quadro, sendo também recomendado controlar o peso, alongamento e fortalecimento da musculatura da região lombar e da região posterior da coxa.

Ainda, corrigir a postura e evitar ficar muito tempo sentado na mesma posição pode contribuir positivamente para a saúde da coluna vertebral, evitando dores. A Reeducação Postural Global (RPG) pode ajudar na correção da postura e é um grande auxílio no tratamento.

7. Há indicações cirúrgicas?

Sim. Caso o tratamento clínico não seja suficiente e exista compressão importante dos nervos, com comprometimento neurológico, é possível que o médico opte pelo tratamento cirúrgico.

No entanto, não se preocupe, pois essa medida é indicada para apenas 10% dos casos, já que a grande maioria responde bem ao tratamento convencional.

Os casos mais comuns de problemas passíveis de intervenção cirúrgica são os degenerativos, surgidos normalmente em pessoas com idade mais avançada. À medida que idoso sofre alterações no metabolismo, podem aparecer problemas como hérnia de disco, a espondilolistese – que é o deslizamento de uma vértebra para frente, para trás ou para os lados.

Contudo, há quem se assuste ao ouvir falar em cirurgias na coluna. Mas com os avanços da medicina,existem vários tipos de tratamento não invasivos, feitos com agulhas através da pele, ou pequenas aberturas na pele e na musculatura.

8. Estou grávida. Como lidar com o nervo ciático inflamado na gravidez?

A dor provocada pelo nervo ciático é uma das principais reclamações das futuras mamães. A conduta a partir do diagnóstico vai depender do que está causando a dor ciática. Assim, se o problema for postural, o ideal é fazer a correção da postura. Isso pode ser corrigido com alguns exercícios físicos específicos para gestantes, mas nem todas podem realizá-los. Por isso, qualquer decisão deve ser feita a partir de uma avaliação médica.

Dependendo do caso, mulheres grávidas que sofrem por desconforto no ciático podem usar cintas ou faixas de sustentação, além de bolsa de água quente na região glútea. Em geral, o tratamento em casos de inflamação do nervo é feito com medicamentos antinflamatórios, mas há uma grande discussão a respeito do uso dessas substâncias durante a gestação. Isso porque muitas medicações podem afetar de maneira negativa o desenvolvimento da criança.

Tratamentos alternativos, como massagens na região lombar, sessões de acupuntura e exercícios realizados na piscina também podem aliviar o quadro, caso exista consentimento do obstetra. Outras medidas, como acomodar bem a barriga na cama na hora de dormir, usar sapatos confortáveis, evitar carregar peso e ter boa postura podem ajudar.

Leia também: Fibromialgia – uma doença dolorosa e de difícil diagnóstico

9. Realize uma consulta médica virtual

Em caso de desconforto, conversar com um médico do nosso plantão 24 horas trará o direcionamento adequado para o seu caso, com a oportunidade de se receber apoio imediato para o alívio dos seus sintomas, receita médica digital, atestado médico e pedido de exames. Tudo isso, com o conforto de não precisar sair de casa.

Nossa equipe também pode te encaminhar para um especialista ou indicar que você procure um atendimento presencial com uma especialidade que eles julguem necessário para o seu caso. Assim, você recebe atendimento individualizado, de forma rápida e a um valor acessível, diretamente no seu celular, tablet ou computador.

Queremos cuidar da sua saúde e de sua família! Tendo queixas de dor ciática ou qualquer outro desconforto, nos procure imediatamente! Acesse nosso site https://medico24hs.com.br/ , faça rapidamente o seu cadastro e inicie sua teleconsulta. Falar com um médico nunca foi tão fácil!

Quer realizar uma consulta online com um médico?

  • Prescrição digital e pedidos de exames
  • 100% online e com preços acessíveis

Deixe uma resposta