Confira os diversos benefícios que ela traz para o organismo e entenda porque atualmente os médicos tanto falam dela para prevenir e tratar inúmeras doenças.

  1. O que é Vitamina D?
  2. Alerta de deficiência de Vitamina D
  3. Relação da Vitamina D com o Covid-19
  4. Procure agora um médico

Em tempos de pandemia, muito tem se ouvido falar da importância da vitamina D para um maior equilíbrio do organismo, que passa a estar com o sistema imunológico fortificado quando há uma correta quantidade deste componente no corpo. Muito mais do que era tratado nos livros didáticos disponíveis antigamente, hoje novas descobertas científicas revelam uma longa lista dos benefícios providos pela substância, que vão desde formar ossos e dentes, a fortalecer a defesa do organismo, auxiliar na prevenção e tratamento do câncer, de doenças cardiológicas, mentais e hormonais, além de estar diretamente associada a uma vida mais longa e saudável.

Devido aos valiosos ganhos de saúde adquiridos por meio da substância, não é à toa que a Vitamina D é uma ‘queridinha dos médicos’. Entretanto, atualmente os especialistas estão preocupados pois, apesar de ser nítida a influência positiva da Vitamina D para o corpo, o mundo está enfrentando um tipo de epidemia de déficit dessa substância. De acordo com a OMS – Organização Mundial da Saúde, metade da população mundial tem menos Vitamina D do que é necessário, e estima-se que esse número pode ser ainda maior.

Uma das últimas descobertas mais reveladoras em relação à substância aconteceu recentemente em uma pesquisa de cientistas da Universidade de Oxford, na Inglaterra. A equipe foi capaz de sequenciar o código genético humano para levantar exatamente quais regiões do DNA apresentavam receptores para a Vitamina D. O time de pesquisadores descobriu que há 2.776 pontos de ligação com receptores de Vitamina D ao longo do genoma, o que comprova a ampla influência que ela exerce sobre nossa saúde.

Confira em nosso artigo mais detalhes sobre este poderoso componente e entenda por que você deve procurar um médico para receber uma orientação adequada sobre o seu atual estado de saúde, em busca da prevenção e do tratamento de doenças e da reposição deste hormônio em seu corpo.

Conheça 5 dicas para aumentar a imunidade durante a epidemia

Médicos plantonistas na palma da sua mão

Quero consultar agora

Médicos plantonistas na palma da sua mão

O que é a Vitamina D

A Vitamina D é um hormônio essencial para o organismo, sendo que sua ausência ou taxas baixas trazem uma série de complicações. Ela controla cerca de 270 genes, inclusive as células do sistema cardiovascular. Sua principal fonte é a exposição solar, já que os raios ultravioletas tipo B (UVB) ativam essa substância. Além disso, alguns alimentos também são fontes de Vitamina D, mas de forma muito reduzida (até 20% das necessidades diárias), pois o sol é responsável por 80 a 90% da Vitamina D que o corpo absorve.

Apesar de a chamarmos de Vitamina, ela é um pró-hormônio produzido nos rins, que dá origem a outros vários hormônios de muita importância para o nosso organismo, sendo sintetizada a partir de uma fração do colesterol e transformada com a ação dos raios ultravioletas B do sol.

Ela também é produzida em laboratório pela indústria farmacêutica para ser utilizada como suplementação em casos de deficiência, sendo que a dosagem é personalizada para cada indivíduo e deve ser indicada por um médico após avaliação do caso do paciente.

Ela foi denominada dessa forma em 1922, quando ainda acreditava-se que ela só era obtida por meio da alimentação, sendo descoberta depois das vitaminas A, B e C. Foi somente na década de 1970 que os pesquisadores descobriram seu aspecto de hormônio, e não de vitamina.

Quanto de  Vitamina D precisamos:

  • Bebês de 0 a 1 ano: 400 a 1000UI/dia
  • De 1 a 18 anos: 600 a 1000UI/dia
  • Adultos e gestantes (população geral e de risco): de 600 a 2000UI/dia

Alerta de deficiência de Vitamina D

A alta taxa de deficiência apresentada pelas pessoas em todo o mundo acontece especialmente devido à baixa exposição ao sol, já que 80% das pessoas vive em área urbana e, mais do que nunca, estão confinados em suas casas por conta da pandemia.

Para que a substância seja sintetizada na quantidade adequada, recomenda-se a exposição de partes do corpo (braços e pernas, por exemplo) entre 20 e 30 minutos ao sol diariamente, sem filtro solar.

A deficiência de vitamina D pode causar uma série de problemas de saúde. A falta dela aumenta o risco de problemas cardíacos, osteoporose, câncer, gripe, resfriado, e doenças autoimunes como esclerose múltipla e diabetes. Em mulheres grávidas, deficiência de vitamina D aumenta o risco de aborto, favorece a pré-eclâmpsia e eleva as chances da criança ser autista.

Entretanto, essa deficiência pode ser revertida também pela suplementação. De acordo com a médica endocrinologista e ginecologista Dra. Luciane Camargo, é possível corrigir o quadro com o apoio de um médico, que vai identificar o que cada paciente deve alterar em sua rotina alimentar, quanto deve se expor diariamente ao sol e quanto o indivíduo pode tomar de suplemento.

“É importante deixar bastante claro que não indico a automedicação e que a cautela é realmente fundamental, pois não se deve tomar vitamina D indiscriminadamente.

Em doses excessivas, por conta da falta de orientação médica, ela pode causar desconfortos, como enjoo, desidratação, prisão de ventre e, principalmente, o aumento da quantidade de cálcio, que eleva a pressão arterial e causa complicações também renais.

Por isso, consulte um médico, receba uma indicação adequada ao seu quadro e esteja sempre em monitoramento com o profissional de sua escolha. Dessa forma, você só trará benefícios à sua saúde”, alerta a endocrinologista, médica da equipe do Médico24hs.

Teleconsulta: o que é, como funciona e quais as vantagens

Confira alguns dos efeitos da falta de Vitamina D no organismo:

– Depressão

Médicos da equipe de psiquiatria do UT Southwestern Medical Center, no Texas, Estados Unidos, encontraram ligação entre baixos níveis de vitamina D e depressão. Porém, os especialistas envolvidos no estudo ainda não puderam definir a quantidade exata do nutriente que seria capaz de diminuir os sintomas da depressão. Diariamente, médicos relatam casos de pacientes deprimidos que recebem a suplementação de Vitamina D e tem grande apoio na reversão do quadro clínico.

– Problemas nos ossos

Um tema já levantado há muitos anos é que a Vitamina D é não só necessária, mas fundamental para a alta absorção do cálcio pelos ossos. Desse modo, pessoas com deficiência de Vitamina D podem aproveitar cerca de 30% menos da quantidade de cálcio proveniente de seus hábitos alimentares ou por falta de sol.

– Doenças do coração

Esta é uma questão urgente: a falta da Vitamina D pode levar ao acúmulo de cálcio na artéria, o que favorece o risco de formação de placas e aumenta as chances de se desenvolver doenças cardiovasculares, como insuficiência cardíaca, derrame e infarto e hipertensão, que são mais frequentes em pessoas com deficiência de Vitamina D.

– Risco durante a gravidez para mãe e bebê

A Vitamina D é uma das substâncias mais importantes para a saúde da gestante e do feto, sendo que, já no primeiro trimestre da gestação, a falta dela pode levar ao aborto. No final da gravidez, a ausência da quantidade correta de Vitamina D pode também causar a pré-eclâmpsia e aumentar as chances da criança ser autista.

– Desenvolvimento de diabetes

A Vitamina D influencia na produção de renina, o que a torna um poderoso meio de prevenção à diabetes, pois a falta desta substância favorece o desenvolvimento da doença. Além disso, a produção de insulina pelo pâncreas requer a participação da Vitamina D, sendo este já um motivo e tanto para a sua mudança de hábitos.

– Força muscular prejudicada

A Vitamina D contribui para a força muscular, o que significa que sua ausência leva a perda dessa força e aumenta o risco de quedas e fraturas para pessoas adultas de todas as idades.

– Doenças autoimunes

A Vitamina D é ainda um imunoregulador, pois fortalece e acelera a resposta imunológica, que provoca a reação contra o próprio organismo. Algumas das doenças autoimunes que podem ser tratadas com altas doses de Vitamina D são a esclerose múltipla, a artrite reumatoide e problemas oftalmológicos.

– Câncer

Você sabia que a falta de Vitamina D favorece o surgimento de 17 tipos de câncer, principalmente os de mama, próstata e melanoma. Além disso, a substância a promove a autodestruição das células cancerosas. Quando a chamamos de poderosa, é com propriedade.

– Gripes e resfriados

Crianças com deficiência de Vitamina D apresentam mais chances de desenvolver infecções respiratórias e pulmonares. Já adultos com menores quantidades de Vitamina D contraem mais resfriados e problemas no trato respiratório. É aqui que entram também os casos de infecção por Covid-19.

– Risco de morte prematura

Uma pesquisa recentemente publicada no Archives Of Internal Medicine levantou que o consumo de suplementos de Vitamina D diminui em 7% o risco de mortalidade por qualquer causa, sendo então a substância uma fonte de saúde e longevidade.

Relação da Vitamina D e COVID-19

Por conta do aumento de casos de Coronavírus pelo mundo e em nosso país, a Vitamina D ganhou um lugar de destaque e tem sido um assunto muito discutido entre as pessoas. Apesar do seu elevado potencial de atuação no sistema imunológico e contra doenças respiratórias, o Ministério da Saúde afirma que ainda não há estudos conclusivos que comprovem sua eficiência contra a contaminação com o Covid-19.

Entretanto, pesquisa publicada recentemente no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism revelou que 80% dos 216 pacientes com Covid-19 internados em um hospital na Espanha apresentaram déficit de Vitamina D. Os especialistas envolvidos no estudo observaram que as pessoas que tinham níveis insatisfatórios de Vitamina D eram as que manifestavam sintomas mais graves do Coronavírus.

“Um dos efeitos bastante conhecidos no meio médico a respeito da Vitamina D é a sua influência nos glóbulos brancos, que nada mais são do que os agentes ativos da nossa imunidade. Ou seja, níveis saudáveis e adequados desse hormônio impedem os glóbulos de liberarem citocinas inflamatórias em altas quantidades, de modo que o organismo esteja mais preparado para lidar com o vírus em caso e infecção.

Com a dose ideal de Vitamina D ‘em dia’, o sistema imunológico é altamente beneficiado, por ser o modulador da defesa do nosso corpo. Por isso, invista nesse hormônio com o apoio de um médico. A Vitamina D tem mais poder do que se imaginava, sendo que até complexas doenças autoimunes são sensíveis à vitamina”, conclui Dra. Luciane Camargo.

Fale com um médico sem sair de casa

Ficou interessado no assunto e deseja investir em sua saúde e na de sua família? Nossos médicos estão à disposição para tirar dúvidas no Plantão Médico 24 horas imediatamente. Você pode, ainda, agendar uma consulta com um médico da especialidade que desejar. Emitimos o pedido de exames, de atestados médicos e receitas de medicamentos (de tarjas brancas e vermelhas).

Cuidar de sua saúde não pode ficar para depois. Nossa equipe quer te ajudar a prevenir e tratar doenças de forma ágil, prática e segura. Acesse aqui o nosso site, faça seu cadastro e fale com um médico do seu celular ou computador.

Quer realizar uma consulta online com um médico?

  • Prescrição digital e pedidos de exames
  • 100% online e com preços acessíveis

Deixe uma resposta