Conheça quais são as doenças que mais aparecem no período de temperaturas baixas e saiba como se prevenir.

Você já notou que basta o tempo começar a esfriar que as pessoas começam a ficar mais doentes? Apesar das principais doenças que acontecem no período de frio poderem surgir em qualquer outra época do ano, é no outono e no inverno que elas mais se proliferam e atingem um maior número de pessoas. A baixa umidade do ar e o aumento da poluição atmosférica são ‘pratos quentes’ para quem sofre de doenças respiratórias crônicas e alergias. Além disso, o clima frio leva as pessoas a buscarem por ambientes fechados, com pouca ventilação, o que favorece a transmissão de bactérias e viroses.

Com o tempo mais seco e frio, nosso organismo naturalmente diminui a produção de muco, uma substância responsável por nossa proteção, localizada nas vias respiratórias, que se estende do nariz, passa pelos brônquios e traqueia, e chega aos pulmões. Quando um vírus, bactéria ou alérgeno entra no corpo pelo nariz, o muco capta e elimina essa substância indesejada, seja pela tosse, pelo espirro ou ao engolir.

Os grupos que requerem mais cuidados durante esse período de frio são as crianças e os idosos, que têm um sistema imunológico mais frágil que os adolescentes e adultos. Além deles, pessoas com doenças crônicas, como diabetes, câncer e AIDS, também são mais afetados. Mas, não se engane: todos podem ser atingidos por uma dessas doenças. Portanto, esteja atento e tome os devidos cuidados para se manter saudável.

Leia também: O que pode significar a minha tosse?

Descubra, então, quais são as doenças do frio mais comuns e como saiba de que forma se prevenir para não ser atingido por nenhuma delas.

Médicos plantonistas na palma da sua mão

Quero consultar agora

Médicos plantonistas na palma da sua mão

Gripes e resfriados

Resfriados e gripes são comumente confundidos, apesar de serem duas doenças diferentes.

O resfriado tem duração de quatro a cinco dias, podendo se prolongar por até duas semanas. Trata-se de uma infecção viral mais suave, que tem os seguintes: espirros, coriza, conjuntivite e dor de garganta.

O tratamento é realizado com analgésicos e antitérmicos, os quais não curam a doença – pois somente o tempo faz isso – mas aliviam os sintomas. Para se prevenir, lave bem as mãos e tenha o hábito de lavar diariamente o nariz com soro fisiológico.

Já a gripe é uma infecção viral das vias respiratórias superiores, tem duração de 5 a 7. Os sintomas mais comuns são: febre, secreção nasal, dor de garganta e dor nas articulações. A melhor maneira de evitar a gripe é a vacinação anual, lavar bem mãos e nariz, e evitar aglomerações.

O tratamento é feito com analgésicos, antitérmicos, repouso e hidratação. Para se prevenir, também lave as mãos e o nariz, além de evitar aglomerações e tomar a vacina anual.

Leia também: Entenda as diferenças entre coronavírus, gripe, dengue e rinite

2. Pneumonia

A pneumonia é uma infecção aguda nos pulmões e que, em grande parte dos casos, é causada por vírus, fungos ou bactérias. Ela é bastante comum no inverno e os sintomas principais são catarro amarelo ou esverdeado, falta de ar, respiração ofegante e febre. Ela pode surgir após uma gripe ou crise de bronquite severas.

O tratamento depende da causa, porém, é imprescindível a realização de uma consulta médica, pois o profissional deve orientar o paciente de forma personalizada e, em casos mais graves, pode ser necessário encaminhá-lo para uma internação hospitalar.

Para prevenir a pneumonia, é indicado lavar as mãos com frequência, não fumar e tomar a vacina contra a gripe uma vez ao ano.

3. Bronquite

A bronquite se trata da inflamação das principais vias respiratórias dos pulmões, chamados de brônquios, os quais são responsáveis por transportar o ar para os pulmões. A condição faz com que os brônquios fiquem inflamados, causando sintomas como tosse seca ou com catarro, chiado no peito ou falta de ar.

 – Bronquite aguda:

A doença pode surgir após um episódio de resfriado, gripe ou outra infecção respiratória, caracterizando a bronquite aguda, que é inflamação temporária dos brônquios e dura de 1 a 3 semanas. Pode afetar pessoas de todas as idades, mas ocorre principalmente em crianças com menos de 5 anos.

– Bronquite crônica:

Quando a irritação ou a inflamação do revestimento dos brônquios é constante,  a pessoa apresenta tosse diária que dura mais de 3 meses ou tem episódios repetidos de bronquite no ano, essa doença é chamada de bronquite crônica.

O tratamento da bronquite deve ser realizado com medicamentos indicados pelo médico, como broncodilatadores, antibióticos, corticóides ou antitussígenos, dependendo do tipo que bronquite que a pessoa apresenta.

Para se prevenir, é indicado não fumar, evitar ambientes muito úmidos, assim como o contato com poeira e outros alérgicos. É muito importante limpar o nariz com soro fisiológico, para manter as vias aéreas hidratadas.

4. Asma

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a asma acomete cerca de 300 milhões de pessoas no mundo, e mais de 20 milhões de brasileiros, de acordo com a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT). No Brasil, a doença pulmonar é a 4ª maior causa de hospitalização, sendo responsável por cerca de 350 mil internações por ano no país.

Muita gente confunde asma com bronquite, ou usa os termos “bronquite asmática” ou “bronquite alérgica”. Apesar de também envolver uma inflamação nos brônquios, a asma é uma doença crônica inflamatória, na maioria dos casos, de origem alérgica, ou seja, que se inicia por uma causa individual.

A característica principal da asma é o broncoespasmo (estreitamento dos brônquios que pode ser intenso), uma reação a alérgenos específicos. Um asmático pode ter seu quadro agravado pelo cigarro ou por infecções, mas essa não é a causa da doença.

Assim sendo, a asma é uma inflamação dos pulmões e vias aéreas. Apesar de ser mais comum em crianças, ela também atinge idosos e adultos. Os principais sintomas são chiados no peito, tosse e sensação de falta de ar. O tratamento é feito com broncodilatador e outros medicamentos indicados pelo médico de forma individual. Eliminar a poeira doméstica e manter a casa limpa é a melhor forma de prevenção.

Leia também: Atenção – Falta de ar não é apenas Coronavírus

5. Sinusite

A sinusite se trata da inflamação da mucosa dos seios da face, cavidades presentes no crânio, em torno do nariz. A doença é provocada por alergias ou infecções por vírus ou bactérias, e tem como principais sintomas: dores de cabeça, pálpebra inchada, secreção nasal, nariz entupido e dor atrás dos olhos.

Para o tratamento, corticoides, antibióticos e anti-inflamatórios são indicados pelos especialistas, mas sempre com orientação médica personalizada. Para se prevenir, é fundamental o alto consumo de líquido, além de evitar o contato com cigarro e com poluentes. Uma boa opção para períodos com o tempo seco é usar o umidificador na hora de dormir, pois o equipamento eleva a umidade do ar.

6. Rinite

A rinite é causada por irritação ou inflamação da mucosa do nariz. Além disso, é uma das doenças alérgicas mais comuns. Os principais sintomas são: espirros, coriza, coceira e entupimento do nariz. O tratamento é feito com medicamentos e vacinas antialérgicas, conforme orientação médica. Para se prevenir, é aconselhável manter o ambiente sempre limpo e ventilado. Utilizar o aspirador de pó com frequência é uma boa sugestão.

As alergias são reações do nosso corpo quando ele entra em contato com poeira, mofo ou animais, por exemplo. A rinite é mais comum no inverno, pois com as temperaturas mais baixas, as pessoas têm a tendência de diminuir a limpeza dos ambientes, o que faz com que os ácaros fiquem ainda mais presentes.

Leia também: Conheça os perigos a automedicação e entenda por que evita-la

7. Otite

A otite nada mais é do que uma infecção na garganta que migra até o ouvido, sendo causada por vírus ou bactéria. Essa infecção é mais comum em crianças e os sintomas principais são: produção de secreção, dor no local, febre, perda de apetite, vertigem e náusea.

O tratamento é feito através do uso de analgésicos e, em casos de infecção bacteriana, o médico pode indicar antibióticos. Caso não seja tratada de forma eficaz, é possível a perda da audição, portanto, tenha cuidado e responsabilidade.

Para prevenir a otite, a melhor maneira é manter as vias aéreas sempre limpas com soro fisiológico e a vacinação da gripe em dia. Para as crianças, converse com o pediatra e veja se ele concorda com o uso de protetores auriculares quando elas forem entrar no mar ou na piscina.

8. Amigdalite

A amigdalite é a inflamação das amígdalas, de origem viral ou bacteriana, que causa os seguintes sintomas: inchaço, pus, mau hálito, dor de garganta e febre. É uma doença que pode afetar pessoas de qualquer idade, mas mais especialmente as crianças.

Amígdalas são gânglios linfáticos localizados na parte lateral da garganta e na parte de trás da boca, nos dois lados da língua. Elas ajudam a manter bactérias e outros germes longe de locais em que possam causar infecções.

O tratamento é feito com antiinflamatórios e demais medicamentos indicados pelo médico, após avaliação de cada caso. Para se prevenir, evite mudanças bruscas de temperatura e esteja atento com as vacinas anuais da gripe.

Fale com um médico agora

Está com algum dos sintomas acima ou tem alguma dúvida de saúde? Não espere para se cuidar. Acesse o nosso site e realize uma teleconsulta com nossos médicos do plantão online 24 horas a qualquer momento. Falar com um médico nunca foi tão fácil, rápido e seguro. Queremos cuidar de você e sua família!

Fontes de pesquisa:
https://veja.abril.com.br/saude/44-dos-brasileiros-sofrem-com-problemas-respiratorios/
https://www12.senado.leg.br/tv/programas/especiais/2020/05/quem-tem-bronquite-corre-mais-risco-ao-pegar-o-coronavirus
https://www.hospitalmoinhos.org.br/institucional/blogsaudeevoce/dia-internacional-da-asma-o-debate-sobre-uma-doenca-cronica-que-afeta-qualidade-de-vida-de-300-milhoes-de-pessoas-no-mundo
http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/53788-saiba-como-prevenir-e-tratar-amigdalite

Quer realizar uma consulta online com um médico?

  • Prescrição digital e pedidos de exames
  • 100% online e com preços acessíveis

Deixe uma resposta


 











 
close-link